Rui Tinoco - Poesia

Participação na Oficina de Poesia #11

Revista que tem como mecenas a Universidade de Coimbra. Eis um dos textos lá publicados:
*
A minha escrita fermentou, tenho todos os desejos
pousados sobre a mesa, a vontade doce
do recolhimentos em mim próprio, para lá
das emoções, num vago ressentimento
contra o mundo. Quero chegar ao silêncio.
Finalmente. A vida não permite erros:
eu não quis os sentimentos que achei errados,
cantei-me aqui, para quê cantar uma consciência
insignificante?, não importa: cantei-me
aqui, a minha escrita fermentou, é tempo
agora da vindima do esquecimento,
é tempo de deixar esta colheita de melancolia
encher-se de outras memórias.
*
On-line:
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s