Rui Tinoco - Poesia

peço que as desculpas – Rui Tinoco

peço que as desculpas

me perdoem. mastigo o meu

pão. mastigo o meu pão

para somar gestos. sabes bem

que os gestos me servem

de escudo, que a pose

se tornou uma amiga

fiel. não é com ela

que queres falar? compreendo.

sabes bem que desde que partiste

recomecei a contar tudo

desde o zero, coleccionei

monólogos como o mais

excêntrico magnata. sabes bem

que tenho ficado até de madrugada

preso ao não sei quê das

palavras… beijaste-me

e é claro que podes entrar,

mas fica sabendo: os meus defeitos

estão a ver televisão no sofá do escritório.

sentamo-nos a seu lado?

*

(poema publicado na revista BigOde)

Anúncios

3 thoughts on “peço que as desculpas – Rui Tinoco

  1. Este é muito bom. O ritmo, o encadeamento som / sentido, os mundos criados/sugeridos, a contenção de palavras e os silêncios.
    Apanhas a incomunicabilidade e a amargura numa toada de quotidiano tão banal – é que todos vivemos na Rua dos Douradores, não é?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s