Rui Tinoco - Poesia

Escapo à dor pelo preenchimento metódico

Escapo à dor pelo preenchimento metódico

das horas, abraço as tarefas dos dias, a placidez

das noites, passo as estações como se caminhasse

sem sentido. Antigamente, eu pegava no amor

e moldava-o, criava luzes, sorrisos, eu era

feliz por dar as minhas lágrimas de desespero

ao amor. Agora a minha mão é pequena e dói

muito, dói tudo, a existência, os dias tristes,

a tragédia incrível de vivermos para morrer

todos, todos nós não sabemos a que alvo afinal

apontava a nossa vida, todos nós ignoramos

o mar em que teimamos permanecer à tona.

Resignado junto ao mar deixo marcas fugazes,

absorto permito que o pensamento se esqueça de mim.

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s