Poesia do Mundo / Yves Namur

É indiferente – Yves Namur

É indiferente

Poderes tu erguer-te

De entre os escombros das vozes

E antigas feridas,

Ou caminhar

Nas florestas ou nos campos

De estrelas,

Tudo isso é indiferente,

Se unicamente fores

Rumo a esse muito longínquo do ser.

*

(de Yves Namur)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s