Escritas em prosa

Reality shows e totalitarismo comunicacional

Interessa-nos para aqui a reflexão que qualquer linguagem pode fazer sobre si mesma. A pintura desde muito cedo oferendou-nos trabalhos que incentivavam a reflexão sobre a representação. As Meninas de Velasquez possibilitam a figuração da complexidade do olhar do artista. Mais recentemente Magritte, no célebre quadro intitulado Isto não é um cachimbo põe em causa a evidência que nos é oferecida na figuração pictórica – afinal, todos os cachimbos desenhados não são, definitivamente, cachimbos.

A noção de representação ou, se quisermos, da figuração da realidade na televisão tem vindo a sofrer alterações. Não no sentido de uma complexificação, mas de um empobrecimento que expõe o ouvinte a um dogmatismo comunicacional tendente a despojá-lo da reflexividade. Ou seja: a televisão não nos brinda com jogos sobre si, à maneira da pintura, mas passa a afirmar-se como realidade.

In O Primeiro de Janeiro 8 de Julho de 2002

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s