Poesia do Mundo

O Livro, H. P. Lovecraft

O lugar era escuro e poirento, meio perdido

Num Labirinto de vielas junto aos molhes,

Cheirando a coisas raras trazidas de outros mares,

Envolto em estranhas névoas agitadas p´lo vento.

 

Uns vidros em losango, que a geada e o fumo velavam

Deixavam entrever pilhas de livros, como torcidas árvores

Desde o sobrado ao texto – putrefacto amontoado

De sapiência antiga a baixo preço. Enfeitiçado

 

Entrei, e dum montão cheio de teias

Um cartapácio tirei e ao acaso o folheei,

Estremecendo ao ler palavras raras que pareciam

Esconder de olhares humanos um prodigioso segredo.

 

E então, quando o vendedor astuto em volta quis achar

Apenas um eco de gargalhadas pude encontrar.

(do livro Os fungos de Yuggoth, trad. Nocolau Saião, Black Sun Editores, Lisboa)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s