Rui Tinoco - Poesia

Laocoonte e El Greco: texto sobre uma pintura e uma escultura

laocconte el grecoEm que se antevê o modo como Laocoonte passou os seus enigmas a El Greco, sem que nós saibamos algo mais da vida do que um inaudível rumor. Isto a propósito, ainda, do cerco de Tróia.

*

Venerável Laocoonte:

alturas há em que a sabedoria

se pode transformar em amarga serpente.

A própria voz que julgaste tão segura

e firme, por encontrar ouvidos fechados,

tornou-se um adereço inútil,

demasiado rasa ao corpo,

um insuportável peso.

Gravaste desse modo uma dolorosa

farpa de madeira no coração,

ao mesmo tempo que ficaste sozinho,

devorado por ti mesmo,

isolado da divindade que conhecias

pelo silêncio.

Morreste com palavras que só tu entendias.

Ainda assim, tentaste um gesto: lançaste essas palavras

para o vento.

Saber-se-á um dia, em imagem,

que não acreditaste na vitória.

Ouvir-se-á dessa imagem um indelével rumor

da limpidez do teu saber.

Mais a sombra do ultraje imperdoável.

(RT, 1996)

(imagem obtida aqui)

Anúncios

One thought on “Laocoonte e El Greco: texto sobre uma pintura e uma escultura

  1. Pingback: Laocoonte ou a maldição de saber | Rui Tinoco: Psicologia Saúde & Comunidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s