Rui Tinoco - Poesia

bateste a porta com

bateste a porta com

a certeza de quem

destrói o amor. restou

o adeus em cima

da mesa da sala

de estar. a princípio

não lhe liguei. notei

mais tarde que ele

mudava de tamanho

conforme as emoções

em que vivia. certo dia,

surgiu novamente

o amor, que não tu,

e convidei-o para ir

ao cinema. ergui-me

para uma nova vida.

foi esta pergunta da

empregada que me pôs

a pensar sobre tudo isto:

«senhor doutor,

esta coisa que está

em cima da mesa

é para deitar fora?»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s