D. Luís Silveira / Poesia Portuguesa

Cantiga de D. Luís Silveira

A tais novidades vim

que’eu mesmo me não conheço,

porque já vi mal sem fim,

mas nunc’o vi sem começo.

 

E pois este me veio

começo nem fim não tem

mal esperarei também

que tenha meio.

Este mal só veio a mim,

eu também só o mereço,

os outros buscam-lhe fim,

e eu busco-lhe começo.

*

D. Luís da Silveira

(Fólio CXXVIII; Cancioneiro Geral de Garcia de Resende)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s