Poesia Portuguesa

Ande o verão – Virgílio Alberto Vieira

Ande o verão

 

por onde andar é cedo

para cingir ao fogo

 

a promessa das águas

 

O dia arde Crepusculares rumores

há-de o olhar medir

 

em junho

 

ó pedra azul

.

(Virgílio Alberto Vieira In A Imposição das Mãos, Porto, Campo das Letras, 1999).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s