Rui Tinoco - Poesia

o escritor renegou a obra

o escritor renegou a obra

da juventude, justamente

aquela em que depositara

tantas esperanças. perplexidade:

a esplanada

os cadernos preenchidos

entrecortados de olhares de ternura

– pois estavas noutro lado

da mesa a ler o livro –

nada disso existiu. o  escritor

achou a sua vida uma história

que poderia retocar a caneta

transformando-a

numa das suas metáforas absurdas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s