Rui Tinoco - Poesia

mesmo aqui neste branco

mesmo aqui neste branco
vêm comigo ter rostos
como se a folha fosse também
ela a face visível
da memória. é difícil
ficar sozinho. as frases
sentam-se em redor, conversam
sem que lhes pece nada,
mas se as tento agarrar,
elas desatam aos gritinhos
e a fugir como se fossem
gregas ninfas de alvos seios
palpitantes.

in
Era Uma Vez O Branco
de Rui Tinoco
volta d’ mar, 2013

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s