António Franco Alexandre / Poesia Portuguesa

sem outro fim entrego a duplicata, António Franco Alexandre

sem outro fim entrego a duplicata,

o rascunho, o remendo, enfim, o verso.

caro se compra o ouro e já se vende

embaixada a petróleo.

 

chamar-me nicolau seria fácil

ou ter na ficha a mão reproduzida

e visitar a nuvem quando sopra

o tardecer de inverno

 

és de repente pássaro na beira

de uma janela inclinada

 

recebo pela volta o documento,

a certidão, o crédito das horas.

vou-me vestir de terra e já

regresso

*

de A Pequena Face, António Franco Alexandre

Lisboa, 1983, Assírio & Alvim

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s