Poesia Húngara / Sandor Petofi

PÃO ESCURO – Sandor Petofi

Boa mãe, porque te preocupas?

Porque o teu pão é escuro? Só por isso?

Quando o teu filho não está em casa

Porventura é mais branco o pão que tem?

Põe-no à minha frente, tal qual é,

Deixa ser escuro. Melhor me sabe

O pão escuro aqui em casa, boa mãe,

Do que o pão branco noutro sítio qualquer.

 

Poetas Húngaros, organização prefácio e notas de Zoltan Rozsa

Porto Edições Limiar, 1991

1845, Sandor Petofi 1823-1849

trad. Ivette K. Centeno

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s