Endre Ady

O OUTONO APARECEU EM PARIS – Endre Ady

Furtivo, entrou ontem em Paris o Outuno

em silêncio, pelo Boulevard Saint-Michel;

plena canícula, na sombra da folhagem,

assim o vi surgir.

Eu caminhava para o Sena e em mim

arfa uma canção que eu estranhava;

inesperada e grave, triste, rubra,

da morte me falava.

 

Ao ouvido me disse não sei o quê, o Outono,

e então vi que o Boulevard estremecia,

zum, zum: folhas dançavam no caminho

eivadas de ironia.

 

Um instante: o Verão ne se deu conta.

Rindo, O Outono desapareceu na aragem.

Mas esteve! Esteve aqui, eu bem o sei,

sob o gemido da folhagem.

 

Poetas Húngaros, organização prefácio e notas de Zoltan Rozsa

Porto Edições Limiar, 1991

Endre Ady  1887-1919

trad. Egito Gonçalves

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s