Miklós Radnóti

Por que se escreve? – Miklós Radnóti

por que se escreve? uma das eternas perguntas. uma pergunta sem resposta definitiva. lembrei-me hoje do poeta húngaro Miklós Radnóti, prisioneiro do exército alemão, na Segunda Guerra Mundial, que escreveu o seguinte:

.

Eu caíra a seu lado, o seu corpo convulso

era como uma corda tensa, pronta a estalar.

Um tiro na nuca – Terás igual destino, –

murmurei para comigo, – basta jazeres em paz.

Floresce morte agora a paciência.

De cima soou – Der sringt noch aug 1

Secavam na lama e sangue em minha orelha.

(1 – “Esse ainda se põe de pé” em alemão no original)

.

mesmo na experiência mais extrema e desumana é possível um espaço de liberdade. Radnóti foi assassinado pelos nazis. encontraram este texto no seu cadáver anos depois.

por que motivo continuou a escrever? mesmo no interior da experiência mais extrema… para a suavizar? como forma de resistência e de afastamento face à situação em que estava mergulhado?

a poesia diz coisas terríveis aos seus autores. no caso, reafirmou ao poeta que seria abatido por guardas alemães.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s