Aurélio Porto

Tercetos de Aurélio Porto

A cidade lá ao longe.

Aqui ao sol de outono

brilha verde a montanha.

*

Repousam sob estas pedras há milénios

onde incide agora o sol de outubro.

Nós tão vivos como eles foram.

*

Mamoas, dólmenes grandes pedras.

A vida presa por um fio

vive ainda sob o sol de outono.

*

Na jovem roseira nunca florida,

abelhinha brava sondando já.

Tantos botões fechados!

*

Aurélio Porto, Safra do Regresso, Edições Sempre em Pé, 2011, Águas Santas, Portugal

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s