Curtas

A mulher romana e o vinho, na idade clássica

Ao invés, as mulheres têm acesso ao vinho «traficado», ou seja, aos uina spurca ou dulcia, excluídos da libação. Para a mulher romana existe efectivamente um forte tabu quanto ao vinho e eis o que escreve Aulo Gélio, nomeadamente na esteira de Catão: “Os autores que se ocuparam da vida e da cultura do povo romano dizem que em Roma e no Lácio as mulheres viviam sobriamente e abstinham-se de beber vinho, o qual, na língua antiga se chamava tementum (daí o termo abstemius) e o costume que dessem um beijo aos seus próximos para lhes permitir sentir, pelo hálito, se tinham ou não bebido vinho… ”

*

A Vida Quotidiana da Mulher Romana na Roma Antiga

Danielle Gouvevitch & Marie Thérese Raepsaet-Charlier

Porto: Editora Livros do Brasil, pag. 183

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s