valter hugo mãe

valter hugo mãe / fosse o corpo só meu

fosse o corpo só meu e uma pedra

o atingisse e abatesse.

se a chuva viesse agora pedir para nascer nos

meus olhos e as imagens e fizessem nuvens

do que desejo, descobriria uma

alma e procuraria incansável

a identidade dela.

quando morrer, pulsando na forte corrente

do vento que me vier esconder, descobrirei

uma alma e procurarei incansável

a carne dela

valter hugo mãe

estou escondido na cor amarga do fim da tarde

Porto: Campo das Letras

2000

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s