Sem categoria

II – Satisfação Interior de João Rasteiro

II – Satisfação Interior

 

O poeta disse: Aquela criatura que acredita, não cesse de acreditar até quando não cegar; e ao não cegar ficará deslumbrado e predominará sobre si mesmo. E afirmará: «não creio em Deus, abjuro e renego/ qualquer pensamento, e gostaria de nem sequer ouvir falar/ dessa velha ironia chamada amor.»

 

João Rasteiro

Revista DiVersos de Poesia e Tradução

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s